Luto no jornalismo

O corpo de Ricardo Boechat será velado logo mais, a partir das 22h30, no MIS (Museu da Imagem e do Som), no Jardim Europa. O público poderá visitar o local para se despedir do âncora do Grupo Bandeirantes e colunista da IstoÉ, que morreu nesta manhã, aos 66 anos, na queda de um helicóptero na rodovia Anhanguera, enquanto voltava de uma palestra em Campinas.

O velório no MIS acontecerá até as 14h desta terça. Em seguida, o corpo será cremado em cerimônia reservada. O piloto, Ronaldo Quattrucci, que tentava fazer um pouso de emergência quando a aeronave foi atingida por um caminhão, também morreu no acidente.

Faltam palavras para definir o ser humano Boechat e sua enorme contribuição para o jornalismo brasileiro. Foi, ao longo de quase cinco décadas, um grande mestre: soube se reinventar e deixar sua marca registrada por cada um dos veículos em que passou. Isso sem falar na bondade que tinha com tudo e todos, além de um grande pai e marido. Descanse em paz! E, como você mesmo dizia, “para quem tem fé, a vida nunca tem fim”.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *